Archive for the ‘Letras de Músicas’ Category

Agnóstico?!

30.maio.2008

Gnose em grego significa conhecer/conhecimento. O prefixo a, em grego, é negação, assim agnóstico está relacionado a não-conhecimento ou, a impossibilidade de conhecer. Agnóstico é aquele para quem certas coisas são impossíveis de se conhecer.

Meus alunos, quando me perguntam sobre religião ou deus, freqüentemente ficam espantados quando me declaro agnóstico. Primeiro porque não sabem o que é ser agnóstico; segundo porque confundem ser agnóstico com ser ateu.

Teo, em grego é deus (não o deus judáico-cristão, mas qualquer divindade), o a vocês já sabem, assim, ateu é aquele para quem deus não existe.

Eu, sinceramente, não sou ateu pelo fato de achar que o ceticismo (base do ateísmo) é tão problemático quanto o dogmatismo (base do teísmo).

Rejeito a crença dogmática em deus. Afirmar a existência de deus (ou deuses) é algo que depende única e exclusivamente da fé (crença) de cada indivíduo. Em geral, a crença na divindade nos é imputada pela herança cultural e depois aceita e interiorizada por alguns mediante o argumento da fé.

Também o ateísmo não me seduz, pois ao negar a existência, o faz em detrimento da ausência de provas empíricas e, ao meu ver, isso implica que a prova da existência de deus (ou deuses) não existe até este momento, mas disso não decorre que tal prova não possa vir a existir no futuro.

Por conta disso, fico na ala dos agnósticos. Se deus existe, ou não, é uma questão que escapa à compreensão humana. E, portanto, discutir os atributos de deus em favor ou contra a sua existência é pura perda de tempo.

Se deus existe, é um ser superior (seja lá o que isso signifique). Enquanto ser superior, está fora do alcance das categorias de compreensão humana. Assim, deus não opera em termos humanos. Dizer que deus é pai, amor, rancor ou o Raul Seixas, é mera projeção de sentimentos e caracteríscas humanas em algo que não é humano.

Deus pode muito bem seu uma gigante ameba, mas isso não é projetar conceitos humanos?

Deus pode ser uma forma de energia. Conceito humano!

Deus é o tudo. Conceito humano.

Note que qualquer descrição sobre deus acaba no dilema de ser, quando muito, uma metáfora para as categorias humanas de pensar. Mas, se deus é algo não-humano, então está fora do nosso alcance. A razão não pode explicar deus. Nem a fé.

A fé em deus é algo complicado e, ao meu ver, tentar explicar deus pela fé é um verdadeiro tiro no pé, com o perdão da rima pobre. Pelo menos para os monoteístas…

A história da humanidade apresenta um rol de milhares de deuses… Yaveh, Rá, Shiva, Zeus, Tupã, Ísis… cada cultura tem os seus deuses e, de uma forma ou de outra, “legitímados” pela fé. Embora o mecanismo da fé seja igual para um cristão como para um xintoísta, o objeto de sua fé é completamente outro. A fé depõe de forma escandalosa contra a própria legitimação de deus em culturas monoteístas, pois sendo deus único, a fé (para os crentes, uma característica humana dada por deus) deveria nos conduzir todos ao mesmo deus.

Enquanto algum deus (para não negar o politeísmo) não dá as caras, eu fico aqui na minha condição de agnóstico, com uma skol gelada e um saco de biscoito de polvilho… só filosofando!

Auf wiedersehen

Reality is a Hall of Mirrors…

07.maio.2008

Hall of Mirrors – Kraftwerk

The young man stepped into the hall of mirrors
Where he discovered a reflection of himself
Even the greatest stars discover themselves in the lookingglass
Even the greatest stars discover themselves in the lookingglass

Sometimes he saw his real face
And sometimes a stranger at his place
Even the greatest stars find their face in the looking glass
Even the greatest stars find their face in the looking glass

He fell in love with the image of himself
and suddenly the picture was distorted
Even the greatest stars dislike themselves in the looking glass
Even the greatest stars dislike themselves in the looking glass

He made up the person he wanted to be
And changed into a new personality
Even the greatest stars change themselves in the looking glass
Even the greatest stars change themselves in the looking glass

The artist is living in the mirror
With the echoes of himself
Even the greatest stars live their lives in the looking glass
Even the greatest stars live their lives in the looking glass

Even the greatest stars fix their face in the looking glass
Even the greatest stars fix their face in the looking glass

Even the greatest stars live their lives in the looking glass
Even the greatest stars live their lives in the looking glass

Escher – Auto-retrato

Ah, morrer, dormir, talvez sonhar… (Hamlet)

Nada a declarar…

05.maio.2008

Em virtude do desànimo geral e da ausência de nosso amigo Reche, ofereço à galera este quitute musical de Ultraje a Rigor:

Eu tô sentindo que a galera anda entediada
não tô ouvindo nada e não tô dando risada
Aí, qualé ? Vamos lá moçada!
Vamos mexer, vamos dar uma agitada!

Esse nosso papo anda tão furado
É baixaria, dor-de-corno e bunda prá todo lado
Eu quero me esbaldar, quero lavar a alma
Quem sabe, sabe e quem não sabe bate palma
E pra celebrar a nossa falta de assunto
Vamos todo mundo cantar junto

Eu não tenho nada prá dizer
Também não tenho mais o que fazer
e só pra garantir este refrão
eu vou enfiar um palavrão
Cu

Eu não tenho nada prá dizer
Também não tenho mais o que fazer
e só pra garantir este refrão
eu vou enfiar um palavrão
Cu de novo Cu

Mas eu tô vendo que a galera anda entediada
não tá fazendo nada e eu não ‘tô dando risada
Aí, qualé ? Vamos lá moçada!
Vamos agitar, vamos dar uma detonada!

Esse nosso povo anda tão chutado
Quando não é um senador roubando, é um deputado
Eu quero me esbaldar, quero lavar a alma
Quem sabe, sabe e quem não sabe bate palma
E pra coroar a nossa falta de assunto
Vamos todo mundo cantar junto

Eu não tenho nada prá dizer
Também não tenho mais o que fazer
e só pra garantir este refrão
eu vou enfiar um palavrão
CU

Eu não tenho nada prá dizer
Também não tenho mais o que fazer
e só pra garantir este refrão
eu vou enfiar um palavrão
CU de novo Cu

Quem sabe, sabe e quem não sabe bate palma
E pra celebrar a nossa falta de assunto
Vamos todo mundo cantar junto
Eu não tenho nada prá dizer
Também não tenho mais o que fazer
e só pra garantir este refrão
eu vou enfiar um palavrão
Cu
Eu não tenho nada prá dizer
Também não tenho mais o que fazer
e só pra garantir este refrão
eu vou enfiar um palavrão
Cu

Eu não tenho nada prá dizer
CU
Também não tenho mais o que fazer
CU
e só pra garantir este refrão
CU
eu vou enfiar um palavrão
Cu

Crescendo II – A Missão

06.fevereiro.2008

Crescendo II – A Missão

Ultraje A Rigor

Composição: By Roger

Não se preocupe em crescer
De qualquer jeito você vai crescer
E não se preocupe em permanecer
jovem, você vai crescer
Sem perceber, mas não vá se esquecer
De tudo aquilo que você
Queria ser

(Santa Inocência!)

Jovem, não vá se esquecer dos seus ideais
E não vá ser tudo aquilo que você criticava
E tudo aquilo que você odiava

(Santa inocência!)

Todo jovem quer mudar o mundo
Vai fundo e se acha tão profundo
E num segundo cresce e envelhece
E se esquece…
E não consegue nem mudar esse país
E não consegue ser o que ele sempre quis
E se troca por dinheiro feito uma meretriz
E não consegue nem ser feliz

(Santa inocência!)

Enquanto você é criança
Ainda é uma esperança
Em que os românticos como eu podem acreditar

(Santa inocência, santa inocência!)

Só você pode nos tirar desse círculo viciado
Quando você crescer (Se você não tiver mudado…)

(Santa inocência!)

Você vai acabar crescendo e amadurecendo
E é bom amadurecer, mas tome muito cuidado
Pra não se misturar com aqueles que já estão
Apodrecendo
Uma criança é o que você é
Que pode vir a ser o que você quiser
Dependemos de você
E quando você crescer
Nunca perca a sua essência de criança
Nunca esqueça a inocência de criança

(Santa inocência!)

Mesmo quando os inocentes
Justamente por serem diferentes
Estão sujeitos a todo tipo de injustiça
Como eu que fui acusado, por uma vigarista,
De ser corruptor de menores em Chapecó
E a mãe dessa menor, vejam só
Me pediu um automóvel pra retirar a acusação
E como sou inocente eu disse não
Porque também não sou corruptor de maiores
Aliás como corruptor seria dos piores

(Santa inocência!)

Uma coisa tão corriqueira como um suborno
Transformou-se há pouco tempo num transtorno
Por eu não querer fazer a coisa errada
E não saber ficar de boca calada
Vendo meus direitos serem usurpados
Agora vivo entre advogados

(Santa inocência!)

E como dói perder a inocência
E o pouco que me sobrava da adolescência
Eu sim fui estuprado sem vaselina
Pela mãe de uma menina em Sta. Catarina

(Santa inocência!)

Você também vai crescer mas não fique preocupado
Eu estou crescendo mas estou sempre ligado

(Santa inocência, santa inocência…!)

Essa é do meu tempo… anos 80 que não voltam mais!
:/

Papai Noel? Com a palavra: Garotos Podres!

30.novembro.2007

O Natal sempre me incomoda. Me incomodam as árvores de natal com suas bolas e enfeites estúpidos. Me incomodam as filas de Pais e Mães que submetem seus filhos e filhas desde a mais tenra idade ao colo de um desconhecido qualquer que, na necessidade de garantir R$ 100,00 a mais no fim do mês, se veste como se vivesse no círculo polar ártico em plenos 40 e tantos graus do verão brasileiro. Me incomodam as repetitivas músicas natalinas e os malditos especiais de natal na TV. E, por todo esse incomodo, é que eu deixo aqui manifestado em canção o meu incômodo:

Papai Noel Velho Batuta – Garotos Podres

Papai Noel filho da puta
Rejeita os miseráveis
Eu quero mata-lo
Aquele porco capitalista
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
Papai Noel filho da puta
Rejeita os miseráveis
Eu quero mata-lo
Aquele porco capitalista
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres

Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
Pobres
Pobres

Mas nos vamos sequestrá lo
E vamos mata-lo
Por que?

Aqui não existe natal
Aqui não existe natal
Aqui não existe natal
Aqui não existe natal

Por que?

Papai noel filho da puta
Rejeita os miseráveis
Eu quero mata-lo
Aquele porco capitalista
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
Presenteia os ricos

———————————-

Boa Cabelo!

Coisas que eu sei…

24.novembro.2007

Ouvi no rádio a caminho de mais uma jornada de aulas… gostei, procurei no Google e compartilho:

Coisas que eu sei (Dani Carlos)

Eu quero ficar perto de tudo que acho certo
Até o dia em que eu mudar de opinião
A minha experiência, meu pacto com a ciência
O meu conhecimento é minha distração

Coisas que eu sei
Eu adivinho sem ninguém ter me contado
Coisas que eu sei
O meu rádio relógio mostra o tempo errado
Aperte o ‘Play’

Eu gosto do meu quarto, do meu desarrumado
Ninguém sabe mexer na minha confusão
É o meu ponto de vista, não aceito turistas
Meu mundo ‘tá’ fechado pra visitação

Coisas que eu sei
O medo mora perto das idéias loucas
Coisas que eu sei
Se eu for eu vou assim não vou trocar de roupa
É minha lei

Eu corto os meus dobrados
Acerto os meus pecados
Ninguém pergunta mais, depois que eu já paguei
Eu vejo o filme em pausas
Eu imagino casas
Depois eu já nem lembro do que eu desenhei

Coisas que eu sei
Não guardo mais agendas no meu celular
Coisas que eu sei
Eu compro aparelhos que eu não sei usar
Eu já comprei

As vezes dá preguiça
Na areia movediça
Quanto mais eu mexo mais afundo em mim
Eu moro num cenário
Do lado imaginário
Eu entro e saio sempre quando ‘tô’ a fim

Coisas que eu sei
As noites ficam claras no raiar do dia
Coisas que eu sei
São coisas que antes eu somente não sabia

Agora eu sei.

Tô cansado…

15.outubro.2007

Tô cansado – Titãs 

Tô cansado do meu cabelo
Tô cansado da minha cara
Tô cansado de coisa vulgar
Tô cansado de coisa rara
Tô cansado
Tô cansado
Tô cansado de me dar mal
Tô cansado de ser igual
Tô cansado de moralismo
Tô cansado de bacanal
Tô cansado
Tô cansado
Tô cansado de trabalhar
Tô cansado de me ferrar
Tô cansado de me cansar
Tô cansado de descansar
Tô cansado
Tô cansado

———————————————-

Eu também tô cansado.

Hoje é dia dos Professores.

Meu dia…

Eu queria comemorar meu dia… beber vinho com a esposa.

Mas estou aqui… na escola… esperando… cansado.

Os alunos no bar bebendo, comemorando o dia do professor!

Tô cansado…

Se o seu pai pudesse escolher, você acha que o filho seria você?

14.junho.2007

Eu tenho a sorte de ter vivido minha adolescência nos anos 1980!

Uma época em que os computadores eram instrumentos mágicos nas mãos de uma meia dúzia de afortunados, como eu. Sou de uma geração que programava computadores antes mesmo do PC-XT ser uma realidade para as empresas ou de existir uma desgraça chamada Windows. Mas não era disso que eu queria falar.

Os anos 1980 revolucionaram o cenário cultural e musical, pois marcam a queda da ditadura militar que vigorava desde o início dos anos 1960. Eu vi, literalmente falando, bandas como Legião Urbana, Ira!, Ultraje a Rigos, Titãs saírem de suas garagens para tomar conta dos rádios e TVs. Mas eu sempre fui um cara à margem.

Detrito Federal é uma banda Punk de Brasília. Conheci através de um amigo de colégio, o Bruno (a.k.a. Podreira). Toda semana eu pintava na casa do Podreira para bater um papo, filar um rango e ouvir as novidades do Punk que ele trazia sabe-se deus de onde… afinal, em 1985 não era muito fácil conseguir LPs de bandas insólitas como as que nós curtíamos. Embora minha praia fosse o bom e velho Metal, eu mantinha a mente aberta para outras vertentes, como o Punk, mas não havia mp3, google ou mercadolivre naqueles tempos… a única rede que poderíamos contar era a rede de amigos, e eu não estou falando de orkut não!!!

Detrito Federal era show. A capa do álbum era amarela e tinha um desenho do congresso nacional, porém, no lugar das cúpulas invertidas, haviam duas privadas… é, pouca coisa mudou em termos de sujeira na política brasileira… mudam-se os partidos, entra Engomadinho, entra Doutor, entra Operário… tudo a mesma MERDA! mas não era disso que eu queria falar!

Detrito Federal tinha uma canção. Se o tempo voltasse.

Se o seu pai pudesse escolher
Você acha que o filho seria você?
Se o seu pai pudesse escolher
Você acha que o filho seria você?

Você matava aula só pra vadiar
E escutava rock ao invés de estudar
Saiu de casa sem nos avisar
E depois voltou, só pra variar

 

Seu amigos já casaram
muitos deles se formaram universitários
Você, sem profissão
Ao invés de um diploma uma guitarra na mão

 

Se o seu pai pudesse escolher
Você acha que o filho seria você?
Se o seu pai pudesse escolher
Você acha que o filho seria você?
Se o seu pai pudesse escolher
Você acha que o filho seria você?
Seria?

 

Se o seu pai pudesse escolher
Você acha que o filho seria você?
Se o seu pai pudesse escolher
Você acha que o filho seria você?

 

Você matava aula só pra vadiar
E escutava rock ao invés de estudar
Saiu de casa sem nos avisar
E depois voltou, só pra variar

 

Se o seu pai pudesse escolher
Você acha que o filho seria você?
Se o seu pai pudesse escolher
Você acha que o filho seria você?

 

Seu amigos já casaram
muitos deles se formaram universitários
Você, sem profissão
Ao invés de um diploma uma guitarra na mão

Bons tempos…

NÃO!!!! É o que gritávamos em resposta ao refrão!

🙂

Incompatibilidade

21.março.2007

Oswaldo Montenegro é uma cara que eu respeito. Incompatibilidade é uma letra que se explica por si mesma. Enjoy it.

E bate louco, bate criminosamente
O coração mais do que a mente, bate o pé mais do que o corpo poderia
E se você mentalizasse na folia
Sabe lá se não seria a solução prá de manhã pensar melhor
E caso fosse a incompatibilidade entre o corpo e consciência
Iria desaparecer, você não vê
Como o corpo preparado pode ser iluminado
Como a luz de uma fogueira que precisa se manter
E atingido pela plena consciência
De que o corpo em decadência faz a tua consciência esmorecer
Pelos poros elimina-se o que o povo não precisa
E não precisa prá pensar, abdicar desse prazer
Se você dançar a noite inteira não significa dar bobeira
De manhã se alienar ou esquecer
É a busca do supremo equilíbrio, num processo inteligente sua mente
clarear sem perceber
E a intelectualidade
Pode Dançar sem receio
Descanso é pra alimentar
E trabalhar sem anseio
Eu tô olhando pra ponta
Mas não esqueço do meio
Quem acha o corpo uma ofensa
Falo sem demagogia
Pode dançar essa noite
E amanhã pensar quem diria
Qem não entendeu eu lamento
Espero que entenda algum dia aaahhhhhh
E bate loco bate criminosamente…

Tocando em frente…

20.março.2007

Ando devagar porque já tive pressa
e levo esse sorriso porque já chorei demais
Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe
Só levo a certeza de que muito pouco eu sei, ou nada sei..

Conhecer as manhas e as manhãs
o sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Penso que cumpri a vida seja simplesmente
compreender a marcha ir tocando em frente
como um velho boiadeiro
levando a boiada eu vou tocando os dias
pela longa estrada eu vou, estrada eu sou

Conhecer as manhas e as manhãs
o sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Todo mundo ama um dia, todo mundo chora
Um dia a gente chega no outro vai embora
cada um de nós compõe a sua história
cada ser em si carrega o dom de ser capaz
e ser feliz

Conhecer as manhas e as manhãs
o sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Ando devagar porque já tive pressa
levo esse sorriso porque já chorei demais
cada um de nós compõe a sua história
cada ser em si carrega o dom de ser capaz
de ser feliz

Almir Sater

Comentário: É impressionante como eu sou capaz de desconhecer preciosidades como essa letra, que eu já escutei muitas vezes, mas nunca tinha “escutado” direito… é, o segredo está ai! Valeu Almir.